Comunicados de Imprensa

fusoes.png

A Literatura no Cinema

Começa quinta-feira dia 12 de Outu­bro às 22h00 no Mini-Audi­tó­rio Sal­gado Zenha da AAC, com a estreia em Coim­bra do filme Com­boio de Sal e Açú­car de Licí­nio Aze­vedo, rea­li­za­dor e escri­tor que adapta a sua pró­pria obra lite­rá­ria ao cinema. Depois ire­mos via­jar até à lite­ra­tura fran­cesa com Albert Camus, autor que alguns clas­si­fi­cam como um apai­xo­nado pela exis­tên­cia, cuja obra adap­tada Longe dos homens tem banda sonora ori­gi­nal com­posta por Nick Cave e War­ren Ellis.

O Ciclo que terá lugar todas as quin­tas-fei­ras de 12 de Outu­bro a 9 de Novem­bro, incluirá tam­bém obras adap­ta­das ao cinema de Luiz Ruf­fato, Fer­nando Pes­soa e José Sara­mago. Além disso, terá uma ses­são espe­cial para o dia das bru­xas, dia 31 de Outu­bro à 00h00, com A Ins­ta­la­ção do Medo de Ricardo Leite e o filme pro­ta­go­ni­zado por Nuno Melo, O Barão de Edgar Pêra que explora a obra de Bran­qui­nho da Fon­seca num registo que res­sus­cita o expres­si­o­nismo ale­mão dos anos 1920.

saber mais

30497204084_462ef11493_k.jpg

Call for Entries: Caminhos alongam prazo de inscrição

O prazo de ins­cri­ção de fil­mes da 23.ª edi­ção dos Cami­nhos do Cinema Por­tu­guês ter­mi­nou. No entanto, devido ao inte­resse gene­ra­li­zado nos últi­mos dias na ins­cri­ção de fil­mes, deci­di­mos con­ti­nuar a acei­tar inscrições.

Gos­ta­ría­mos de poder ver os vos­sos tra­ba­lhos mais recen­tes e con­si­derá-los para a edi­ção deste ano. Assim, deci­di­mos con­ti­nuar a acei­tar as vos­sos fil­mes até dia 16 de Setem­bro sem­pre atra­vés da pla­ta­forma Film­fre­eway.


saber mais

2016-03-20_17.42_Em-Paragem-Rodagem-Dia-1-cinemalogia-em-paragem-Manuel-Pinto-Barros-Nuno-Rocha-Pedro-Adamastor-Rodagem_©-Vanessa-Gomes-CCP.jpg

Cinema Conimbricense volta a dar cartas

Após a sua exi­bi­ção na 6ª edi­ção do Fes­ti­val Pri­ma­vera do Cine” no pas­sado mês de maio em Vigo, a curta-metra­gem Banho de Para­gem” foi sele­ci­o­nada para a 9ª edi­ção do Inter­na­ti­o­nal Inter Uni­ver­sity Short Film Fes­ti­val” em Bangladesh.

O Fes­ti­val orga­ni­zado pela Dhaka Uni­ver­sity Film Soci­ety” que teve iní­cio no pre­sente mês decorre até dia 13 de setem­bro, data em que serão entre­gues os pré­mios para melhor curta e melhor Realizador.

A curta, rea­li­zada no âmbito da 5ª edi­ção do curso de Cinema Cine­ma­lo­gia” e da 18ª Semana Cul­tu­ral da Uni­ver­si­dade de Coim­bra, é uma das 200 obras sele­ci­o­na­das para o fes­ti­val sendo que, segundo dados for­ne­ci­dos pela orga­ni­za­ção, foram sub­me­ti­dos no total 1700 fil­mes ori­gi­ná­rios de 96 paí­ses diferentes.

saber mais

20150330_-_Cinemalogia-Rodagem-Nunca-é-Tarde__408_de_600.jpg

Nunca é Tarde’ seleccionado na 7.ª edição do FARCUME

O per­curso de Nunca é Tarde’ pelos fes­ti­vais de cinema con­ti­nua. Depois de Avanca, Figueira da Foz, Fama­li­cão, Coim­bra e Leira, pas­sando pri­meiro por Mul­vane no estado do Kan­sas, eis que o filme chega a Faro. A curta-metra­gem pro­du­zida no âmbito da 4.ª do Curso de Cinema Cine­ma­lo­gia da ideia ao filme’ pro­mo­vido pelo Fes­ti­val Cami­nhos Cinema Por­tu­guês, foi selec­ci­o­nada pelo FARCUME – Fes­ti­val Inter­na­ci­o­nal de Cur­tas-Metra­gens de Faro -con­jun­ta­mente com outros 58 tra­ba­lhos pro­ve­ni­ente de 17 paí­ses, na cate­go­ria de Fic­ção. A sétima edi­ção deste fes­ti­val rea­li­zar-se-á de 2126 de de Agosto.

saber mais

Website-Call-banner-01.jpg

Call for Movies

Está aberto o período de Ins­cri­ções para a 23.ª edi­ção do Fes­ti­val Cami­nhos Cinema Por­tu­guês via Film­Fre­eway! Ins­cri­ções até 27 de Agosto 16 de setembro!

saber mais

10353119_799775016713799_7107349202643867826_n.jpg

A construção de uma banda sonora.

A Banda Sonora é um aspeto basi­lar de qual­quer obra cine­ma­to­grá­fica, rea­li­zando-se habi­tu­al­mente nas últi­mas fases da pós-pro­du­ção de um filme. A sua impor­tân­cia, por vezes, é tão ele­vada que em alguns dos casos é tão conhe­cida quanto o pró­prio filme. A co-exis­tên­cia na mesma obra de dife­ren­tes ambi­en­tes sono­ros desen­ca­deia emo­ções dis­se­me­lhan­tes, sendo a banda sonora de um filme um veí­culo trans­por­ta­dor de emo­ções. O pro­cesso de cri­a­ção de música ori­gi­nal para acom­pa­nhar um meio visual, que começa com enfo­que na esté­tica, ter­mi­no­lo­gia, ter­mi­nará com os pro­ce­di­men­tos e aspe­tos téc­ni­cos de música para filme. Pedro Janela, res­pon­sá­vel pela for­ma­ção neste módulo, tem assi­nado a com­po­si­ção musi­cal de obras cine­ma­to­grá­fi­cas e tele­vi­si­vas, tendo-se afir­mado como uma das refe­rên­cias naci­o­nais neste campo.

Neste módulo, que se rea­li­zará no pró­ximo dia 3 de junho, os for­man­dos terão a opor­tu­ni­dade de, em pri­meira mão, e em con­texto de estú­dio, apren­der como se pensa e cria um ambi­ente musi­cal para uma curta-metra­gem, tendo como base de tra­ba­lho, a cri­a­ção e pro­du­ção até aqui desen­vol­vida com o filme A Cos­tu­rei­ri­nha”.

saber mais

10394651_701000833313288_5780056164484045663_n.jpg

Nuno Garcia encerra a 6.ª edição do curso cinemalogia’ com o módulo de Colour Grading”

Colour Gra­ding” é o pro­cesso de alte­rar e melho­rar a cor de uma ima­gem, fixa ou em movi­mento, atra­vés de pro­ces­sos foto-quí­mi­cos, elec­tró­ni­cos ou digi­tais. Neste pro­cesso é pos­sí­vel melho­rar ou até repa­rar a ima­gem obtida aquando das roda­gens ou ainda intro­du­zir efei­tos sobre o plano. O seu pro­pó­sito é aju­dar a criar ou refor­çar o ambi­ente nar­ra­tivo do filme na esté­tica dos qua­dros que atra­ves­sam uma obra cinematográfica.

Nos dias 1011 de Junho, o curso cine­ma­lo­gia, recebe o colo­rista Nuno Gar­cia que irá coor­de­nar a for­ma­ção nesta fase de tra­ba­lho da pós-pro­du­ção da curta-metra­gem A Cos­tu­rei­ri­nha”. As ins­cri­ções con­ti­nuam dis­po­ní­veis em www​.cami​nhos​.info/​c​i​n​e​m​a​l​o​g​i​a​-​i​n​s​c​ricao

saber mais

1.jpg

Curso Cinemalogia aborda a Comunicação Digital com Sara Santos

O curso cine­ma­lo­gia’ no pró­ximo fim de semana pro­cura res­pon­der aos desa­fios que a Comu­ni­ca­ção Digi­tal apre­senta. Este módulo é lec­ci­o­nado por Sara San­tos, nos pró­xi­mos dias 2728 de Maio de 2017. Neste módulo for­ma­tivo pre­ten­de­mos dar a todos os alu­nos do curso cine­ma­lo­gia’ o domí­nio na cri­a­ção e difu­são de mate­ri­ais de comu­ni­ca­ção para as dife­ren­tes redes soci­ais e para a Web num modo em geral. Ao longo do módulo serão foca­dos de forma par­ti­cu­lar as abor­da­gens pos­sí­veis na divul­ga­ção e pro­mo­ção de pro­je­tos rela­ci­o­na­dos com o uni­verso artís­tico, com apli­ca­ção prá­tica nas pos­sí­veis meto­do­lo­gias de comu­ni­ca­ção para a curta-metra­gem A Cos­tu­rei­ri­nha” pro­du­zida pelos formandos.

saber mais

10408771_10152705746834425_7924895743510117820_n.jpg

in memoriam Américo Mascarenhas

Voz inqui­eta, incon­for­mada e sem­pre pre­sente deixa-nos hoje. Entu­si­asta dos even­tos cul­tu­rais, da per­sis­tên­cia e auten­ti­ci­dade dos mes­mos, foi um acér­rimo defen­sor do con­sumo e acesso à cul­tura cine­ma­to­grá­fica na região cen­tro. Deixa-nos sau­da­des, da voz incon­fun­dí­vel, dos peda­ços de papel agra­fa­dos à moda antiga, onde as notas se con­ver­tiam em notí­cias, mas acima de tudo pelo apoio que sem­pre sou­beste trans­mi­tir. Um até sempre!

saber mais

2017-05-16-ciclo-musica.jpg

Ciclo Fusões é dedicado à música em maio e junho

Os Cami­nhos do Cinema Por­tu­guês e o Cen­tro de Estu­dos Cine­ma­to­grá­fi­cos reto­mam o seu ciclo de cinema Fusões no Cinema” esta quinta-feira dia 18 de Maio. O ciclo terá lugar todas as quin­tas-fei­ras às 22h00 no Mini-Audi­tó­rio Sal­gado Zenha da Asso­ci­a­ção Aca­dé­mica de Coim­bra. A pro­gra­ma­ção inclui obras espe­ci­al­mente dedi­ca­das à música e per­corre o espí­rito da con­tra­cul­tura naci­o­nal, desde os anos 60 com o filme Meio Metro de Pedra, aos anos 80 com o grupo Heróis do Mar retra­tado em Brava Dança, até hoje, acom­pa­nhando a banda Huma­nos que reto­mou a obra de Antó­nio Vari­a­ções e tam­bém, David San­tos com os temas de Noi­serv. Depois nave­ga­mos até ao outro lado do oce­ano Atlân­tico ao ritmo do Tango com A morte de Car­los Gar­del, obra adap­tada de Antó­nio Lobo Antu­nes e por fim, che­ga­mos até à cidade Sura­baia, onde nos encon­tra­mos com uma gera­ção de jovens indo­né­sios que se jun­tam à volta duma cul­tura musi­cal con­tro­versa, o black metal. Entrada gra­tuita e limi­tada à lota­ção da sala.

saber mais