O Cinema tem o poder de documentar. Documentar o real, o fictício, o cruzar de mundos e universos distintos que sob a batuta do realizador nos imergem noutras perspectivas e experiências. Pode dizer-se que o cinema começou assim, pela via documental. Nos primórdios desta sétima arte constatamos que os filmes produzidos pelos irmãos Lumière, bem como  de Aurélio Paz dos Reis, surgidos no término do Séc. XIX, e que reportavam situações do quotidiano. “L’Arrivée d’un Train à la Ciotat”, a “Chegada de um comboio americano a Cadouços”, “La Sortie Des Usines Lumière” ou “Saída do Pessoal Operário da Fábrica Confiança” seriam naquela altura imagens tão revolucionárias quanto o são hoje. Se então era possível viajar no tempo e rever aquele momento para sempre fixo na película vezes sem conta, hoje é lhes conferindo um carácter antropológico, mas acima de tudo mágico transpondo as barreiras do tempo e do espaço, permitindo-nos observar num glimpse as sociedades de então.

Actualmente o documentário assume um papel importante numa sociedade profundamente digitalizada que vive numa era de mudanças tecnossociais acelaradas à escala global. A partilha e produção de informação ocorre a um ritmo frenético utilizando os mais diversos media. Documenta-se o real e o irreal. Se na ficção se induzem elementos do real, na realidade são introduzidos elementos da ficção. As fronteiras entre a esfera privada e pública esbatem-se e confundem-se. Não é algo que o cinema não o tivesse previsto. Belarmino também corria na película atrás dos seus combates, enquanto Leonard Zelig apenas desejava encontrar o seu lugar na sociedade e ser amado. Não se deve deduzir que o documentário represente a realidade «tal como ela é». Assim como o cinema de ficção, o documentário é uma representação parcial e subjetiva da realidade. Neste contexto, é pertinente olhar para o cinema como uma ferramenta de registo e de expressão.

Nesta oitava edição do Curso de Cinema – Cinemalogia os Caminhos do Cinema Português procuraram renovar o seu projecto pedagógico e explorar das fronteiras entre o real e a ficção, entre o cinema documental e o ficcional, isto é o cinema de docuficção. Os objectivos gerais do projecto vão para além da formação de estudantes. Pretende-se, de forma similar às edições anteriores, que o curso seja capaz de produzir uma obra fílmica cuja qualidade lhe permita a participação em eventos cinematográficos de relevo contribuindo para o enriquecimento curricular e profissional dos formandos. Em cento e sessenta horas o curso propõe treze módulos essenciais para a compreensão do diálogo cinematográfico documental.

Os módulos apresentam-se em três blocos didáticos específicos:

Introdução teórica e pré-produção:

  1. História e Linguagem do Cinema, com Margarida Leitão (8h);
  2. Estruturas Narrativas, com Daniel Ribas (8h);
  3. Investigação, Escrita e Planeamento para o Documentário, com Catarina Alves Costa (16h);
  4. Cinema Documental Português, com Ricardo Leite (8h)

Produção:

  1. Direcção de Fotografia para Documentário, com Pedro Azevedo (8h)
  2. Direcção de Som para Documentário, com David Badalo (8h)
  3. Realização Documental, com Pedro Magano (32h)

Pós-Produção:

  1. Design de Som, com Luís Antero (8h)
  2. Montagem de Imagem e Som, com Tomás Baltazar (24h)
  3. Color Grading, com Nuno Garcia (16h)
  4. Distribuição, com Maria João Mayer (8h)
  5. Pós-Produção de Som, com Miguel Martins (16h)

Des­ti­na­tá­rios

Ama­do­res e pro­fis­si­o­nais de cinema, vídeo e audi­o­vi­sual que pre­ten­dam apro­fun­dar os conhe­ci­mento de forma geral, ou em aspec­tos espe­cí­fi­cos, do pro­cesso de cons­tru­ção de um filme. O curso des­tina-se assim a for­ma­do­res de áreas aca­dé­mi­cas e pro­fis­si­o­nais; e-for­ma­do­res; Ani­ma­do­res Cul­tu­rais e Soci­ais; Pro­fis­si­o­nais da área da comunicação/​novos media; Empre­en­de­do­res; Estu­dan­tes do ensino supe­rior; Estu­dan­tes 12º ano e Cida­dãos em geral.
Para Pro­fes­so­res do Ensino Básico e Secun­dá­rio, os módu­los trans­ver­sais do pre­sente Curso pos­suem acre­di­ta­ção pelo CCPFC (para efei­tos de apli­ca­ção do n.º 3 do artigo 14.º do Regime Jurí­dico da For­ma­ção Con­tí­nua de Professores).

Enqua­dra­mento

O curso vai para a sua oitava edi­ção e ofe­rece uma for­ma­ção em Cinema, Audi­o­vi­sual e Mul­ti­mé­dia essen­ci­al­mente prá­tica. A tra­di­ção na for­ma­ção que os Cami­nhos Film Fes­ti­val pro­mo­ve­ram, ao longo das suas últi­mas edi­ções, pos­si­bi­li­tou e gerou o conhe­ci­mento neces­sá­rio à pro­du­ção de um curso modu­lar que explora todas as fases de con­ce­ção de uma obra cine­ma­to­grá­fica, da sua ideia ao seu pro­duto final: o filme.

Obje­ti­vos

O curso tem como obje­ti­vos gerais a difu­são e for­ma­ção em cul­tura cine­ma­to­grá­fica. Esta ação for­ma­tiva irá criar téc­ni­cos capa­zes de acom­pa­nhar todo o tra­ba­lho de pro­du­ção cine­ma­to­grá­fica, assim como de desen­vol­ver novas obras. Estes novos qua­dros per­mi­ti­rão, por parte dos for­man­dos, aumen­tar a pro­du­ção fíl­mica regi­o­nal e naci­o­nal, dina­mi­zando áreas de negó­cio até à data pouco explo­ra­das. Por outro lado, a explo­ra­ção do campo mul­ti­mé­dia como arte, poderá ori­gi­nar novos artis­tas que explo­rem os novos media.

Meto­do­lo­gia

O curso será minis­trado, ten­den­ci­al­mente em regime pre­sen­cial, em Coim­bra. Toda a comunicação da organização com os formados é realizada por email.  É esperado que os formandos tenha conhe­ci­men­tos infor­má­ti­cos bási­cos na ótica do utilizador.
Para a rea­li­za­ção com sucesso dos módu­los e produção do filme do curso, estão pre­vis­tas tare­fas indi­vi­du­ais ou em grupo que envol­ve­rão a par­ti­ci­pa­ção ativa dos formandos.

Com­pe­tên­cias Gerais

Aqui­si­ção de com­pe­tên­cias no âmbito da cri­a­ção e desen­vol­vi­mento de uma obra cinematográfica;
Aqui­si­ção de com­pe­tên­cias em méto­dos e téc­ni­cas de pro­du­ção cinematográfica;
Ava­liar e com­pre­en­der o pro­cesso cri­a­tivo de uma obra cinematográfica;
Desen­vol­vi­mento da capa­ci­dade crí­tica e de aná­lise dos pro­du­tos cine­ma­to­grá­fi­cos, audi­o­vi­su­ais e multimédia.
Cri­a­ção de meios audi­o­vi­su­ais auxi­li­a­res da ação educativa.

Inscrições e Preços

Curso Com­pleto
Estudante - 400€
Público Geral - 550€

Campanha Promocional - até 1 de Março de 2018
Estudante - 300€
Público Geral - 450€

O pagamento de inscrições no Curso Completo Cinemalogia, Preço-Campanha ou Preço-Final, pode ser efetuado em três prestações:
. 50% no ato de inscrição
. 30% até 19.Mar.2018
. 20% até 19.Abr.2018

Módu­los Iso­la­dos – até ao iní­cio do módulo em questão

Preço Estudante Preço Normal
História e Linguagem do Cinema €40,00 €60,00
Estruturas Narrativas €40,00 €60,00
Investigação, Escrita e Planeamento para Documentário €80,00 €120,00
Cinema Documental Português €40,00 €60,00
Direcção de Fotografia para Documentário €60,00 €80,00
Direcção de Som para Documentário €60,00 €80,00
Realização Documental €160,00 €240,00
Design de Som €60,00 €80,00
Montagem de Som e Imagem €150,00 €200,00
Color Grading €80,00 €120,00
Distribuição €60,00 €80,00
Pós-Produção de Som €80,00 €120,00