João-Pinhão.jpg

João Pinhão ensina Direção de Actores e o processo de Casting

A direc­ção de acto­res assenta na defi­ni­ção da colo­ca­ção e do movi­mento dos ato­res no espaço em fun­ção da ilu­mi­na­ção, dos deco­res” e do enqua­dra­mento do plano e dos movi­men­tos de câmara, cons­ti­tuem, para além da repre­sen­ta­ção pro­pri­a­mente dita. A 4 e 5 de março o curso de cinema cine­ma­lo­gia” recebe a visita de João Pinhão, expe­ri­ente assis­tente de Rea­li­za­ção em Cinema e Publi­ci­dade, que tra­ba­lhou em alguns dos fil­mes por­tu­gue­ses mais rele­van­tes dos últi­mos anos de rea­li­za­do­res como João César Mon­teiro, Manoel de Oli­veira, Raoul Ruiz, João Bote­lho, Fer­nando Lopes, João Canijo, Lau­rence Fer­reira Bar­bosa, Vale­ria Sar­mi­ento, Marco Mar­tins ou Ivo M. Fer­reira. Ao longo do tempo, ele foi alar­gando o seu raio de ação, fazendo tam­bém Dire­ção de Cas­ting em alguns dos seu tra­ba­lhos.

O tra­ba­lho de Dire­ção de Ato­res passa pela explo­ra­ção da colo­ca­ção e do movi­mento dos ato­res con­si­de­rando o con­junto com aque­les res­tan­tes ele­men­tos da mise-en-scène”, a repre­sen­ta­ção de ideias e sen­ti­men­tos, os enqua­dra­men­tos e os movi­men­tos de câmara, para fins artís­ti­cos. Para um rea­li­za­dor, saber tra­ba­lhar com ato­res resulta do equi­lí­brio de todas as deci­sões que ele mesmo toma, a par­tir do momento em que tem o argu­mento do seu filme sob seu inteiro domí­nio, isto é, a par­tir do momento em que sabe o que pre­tende com o filme que vai fazer e o que pre­ten­dem as suas per­so­na­gens com as suas vidas. Mais do que mol­dar um actor ou uma actriz, será impor­tante para o rea­li­za­dor, sobre­tudo, saber esco­lher, saber deci­dir e saber diri­gir.

Esta for­ma­ção terá como seus objec­ti­vos per­ce­ber e esco­lher quais os melho­res acto­res para deter­mi­na­dos per­so­na­gens e inter­pre­ta­ções no filme atra­vés de várias téc­ni­cas. Para isso rea­li­za­mos um cas­ting aberto a toda a comu­ni­dade com o objec­tivo pri­mor­dial de defi­nir os intér­pre­tes da his­tó­ria de A Cos­tu­rei­ri­nha”. Cada for­mando irá rea­li­zar uma aná­lise do guião, per­so­na­gens e acto­res e em con­junto com o for­ma­dor ava­li­ando e defi­nir os acto­res para cada per­so­na­gem do filme de acordo com as suas carac­te­rís­ti­cas psi­co­ló­gi­cas e físi­cas. Um desa­fio peda­gó­gico, lan­çado aos for­man­dos e aos can­di­da­tos a intér­pre­tes da his­tó­ria, que vai ao encon­tro do mote da 19ª Semana Cul­tu­ral da Uni­ver­si­dade de Coim­bra; quem somos?”. Con­se­gui­rão eles cons­truir a res­posta a esta ques­tão den­tro do mundo de Maria e Erme­linda?

As ins­cri­ções para a for­ma­ção ainda estão dis­po­ní­veis em www​.cami​nhos​.info/​c​i​n​e​m​a​l​o​g​i​a​-​i​n​s​c​ricao

Related Posts