23292568391_659e0e5fea_o.jpg

Sexto dia do caminhos film festival


2-12

A semana de Cami­nhos Film Fes­ti­val supe­rou o cume de quarta-feira e vai agora até ao final no pró­ximo sábado. Durante o dia de ontem ocor­re­ram perto de uma dezena de ses­sões de cinema onde foram exi­bi­dos mais de trinta fil­mes e onde o público teve opor­tu­ni­dade de colo­car ques­tões a vários cine­as­tas pre­sen­tes.

Após a habi­tual ses­são de Cami­nhos Juni­o­res que ocor­reu pelas dez da manhã, o fes­ti­val reto­mou as acti­vi­da­des às 15h com três ses­sões em para­lelo. Enquanto no Museu da Ciên­cia con­ti­nuou a Selec­ção Cami­nhos Mun­di­ais dedi­cada à Àus­tria com o filme Lour­des, de Jes­sica Haus­ner, a Selec­ção Ensaios apre­sen­tou no Con­ser­va­tó­rio de Música oito cur­tas vin­das das esco­las de cinema naci­o­nais. Entre estas obras encon­tra-se Paloma, pro­du­zida no âmbito do IV curso de Cinema – Cine­ma­lo­gia, durante a edi­ção tran­sacta do Cami­nhos do Cinema Por­tu­guês e coor­de­nada pelo rea­li­za­dor Nuno Por­tu­gal. Entre­tanto, no TAGV a ses­são das 15h exi­biu Pro­vas, Exor­cis­mos, de Susana Nobre e Mil e Uma Noi­tes – Vol. I. Com a exi­bi­ção da pri­meira parte o Cami­nhos con­clui a tri­lo­gia de Miguel Gomes, onde o rea­li­za­dor explora even­tos e rea­li­da­des do Por­tu­gal inter­ven­ci­o­nado atra­vés do meca­nismo de con­ta­dor de estó­rias de Xera­zade.

Pelas 17h30 mais duas ses­sões para­le­las na cidade de Coim­bra. No Con­ser­va­tó­rio a Selec­ção Ensaios pros­se­guiu o seu dia, agora com mais um con­junto de obras pro­du­zi­das em esco­las de cinema naci­o­nais. No TAGV, a ses­são onde foram exi­bi­dos Em Branco, de Luci­ano Sazo, Isa, de Patrí­cia Del­gado e Gip­so­fi­lia, de Mar­ga­rida Lei­tão con­tou com a pre­sença de dois dos rea­li­za­do­res. Luci­ano Sazo e Mar­ga­rida Lei­tão assis­ti­ram à ses­são a con­vite da orga­ni­za­ção do fes­ti­val e no final res­pon­de­ram a ques­tões e comen­tá­rios dos espec­ta­do­res.

Os cine­mas NOS Fórum Coim­bra pro­jec­ta­ram ontem duas ses­sões durante o Cami­nhos Film Fes­ti­val. A Selec­ção Diás­po­ras esteve pre­sente às 19h e às 21h45 foi a vez da Repo­si­ção de algu­mas obras selec­ci­o­na­das do dia ante­rior. Entre­tanto, no TAGV, a Selec­ção Cami­nhos trouxe mais agen­tes da sétima arte naci­o­nal a Coim­bra. Depois a ses­são das 21h30, que exi­biu os fil­mes Nossa Senhora da Apre­sen­ta­ção, de Abi Feijó, Deus Pro­vi­den­ci­ará, de Luis Porto, IEC Long, de João P. Rodri­gues e Rodrigo Guerra da Mata e ainda Yvone Kane, de Mar­ga­rida Car­doso. No final da ses­são esti­ve­ram pre­sen­tes a co-argu­men­tista de Nossa Senhora da Apre­sen­ta­ção Dani­ela Duarte, de Deus Pro­vi­den­ci­ará o rea­li­za­dor Luis Porto, a pro­du­tora Laura Milheiro e o direc­tor artís­tico Alberto Gon­çal­ves. Em repre­sen­ta­ção de Yvone Kane a pro­du­tora Maria João Mayer comen­tou a mais recente longa metra­gem de Mar­ga­rida Car­doso com os pre­sen­tes. Antes do dia ter­mi­nar ainda houve lugar no TAGV à Mas­ter­ses­sion Entre o Real e o Fic­ci­o­nado onde vários dos pro­ta­go­nis­tas do dia de hoje se reu­ni­ram e deba­te­ram com o público as difi­cul­da­des do registo docu­men­tal e a forma a fic­ção tende a intro­me­ter-se no que se pre­tende um registo puro.

Hoje o Cami­nhos do Cinema Por­tu­guês adi­ci­ona ainda mais uma acti­vi­dade ao fes­ti­val deste ano. A par­tir das nove da manhã tem iní­cio o II Sim­pó­sio Inter­na­ci­o­nal dedi­cado a comu­ni­ca­ções e estu­dos com a temá­tica As Fusões da Arte no Cinema.

Related Posts