Ao 4º Dia

a12_1

A sec­ção Com­pe­ti­tiva foi a única em exi­bi­ção no dia 12 Novem­bro, Sábado, no Fes­ti­val Cami­nhos do Cinema Por­tu­guês, com três ses­sões ao longo do dia.

A pri­meira ses­são, às 15h, apre­sen­tou qua­tro Cur­tas-Metra­gens, como O Homem da cabeça de Pape­lão” e O teu sapato”, e a Longa- Metra­gem Meio Metro de Pedra” – um docu­men­tá­rio sobre a his­tó­ria da con­tra­cul­tura do rock’n’roll naci­o­nal desde o seu sur­gi­mento no fim da década de 50 até aos nos­sos dias.

No fim da tarde, pelas 17.30h, foi a vez da cri­a­ção da ima­gem, da per­so­na­gem e da fic­ção ser repre­sen­tada em cur­tas-metra­gens como Drawing (Myself) By Num­bers”, de Patrí­cia Guer­reiro e Sonho de Verão”, de Paulo César Fajardo.

Pro­gra­mado para as 22h, Pedro Resende apre­sen­tou Maybe”. Esta curta metra­gem des­creve o momento em que a cri­a­ti­vi­dade e o amor se encon­tram. Retrata a his­tó­ria de um rapaz que pro­cura, cons­tan­te­mente, ser cri­a­tivo para que possa ser aceite pela esti­mada rapa­riga. Este filme tra­duz a pro­cura da cri­a­ti­vi­dade no amor e a imor­ta­li­za­ção da pai­xão.

Com Miguel Gon­çal­ves Men­des na Rea­li­za­ção, José e Pilar” recebe des­ta­que tanto a nível naci­o­nal como inter­na­ci­o­nal, como can­di­dato a nome­a­ção para o Óscar de Melhor Filme Estran­geiro, deste ano. Durante 127 minu­tos conhece-se José Sara­mago no seu íntimo mas não obs­tante da sua geni­a­li­dade. A vida em comum de Pilar del Rio e do escri­tor é o foco do filme osci­lando, assim, entre Lis­boa e Lan­za­rote. Exibe-se, então, a exis­tên­cia de um casal muito cri­a­tivo, já que se trata de um escri­tor e de uma jor­na­lista. A cri­a­ti­vi­dade nunca se fica pelo ras­cu­nho. Entra em cena em todas as eta­pas da vida deste par. É tam­bém exposto o pro­cesso de cri­a­ção do autor e a capa­ci­dade do casal que­rer mudar o Mundo. É um retrato roti­neiro e inti­mista de um dos mai­o­res cri­a­do­res do séc. XX.