31030613672_41a5777695_o.jpg

Apresentação Selecção Caminhos (XXIII)

Ver cinema é abrir os olhos para um mundo novo que se abre à nossa frente. Para que se veja claramente por essa janela, é necessária uma ligação imaginária entre quem vê o filme e as imagens que são projectadas em tela. Essa ligação é fornecida pelo movimento, isto é, pelas imagens cinemáticas que nos fornecem também uma porta.

É preciso ver filmes para se conseguir entrar no mundo imagético do cinema português, e é precisamente isso que anualmente tentamos fazer - levar o maior número de pessoas possíveis a ver cinema produzido em território nacional.

Seleccionar e programar cinema português, no único festival que se dedica exclusivamente ao mesmo, implica um desafio constante para a programação. Seleccionar é estar atento e desperto às movimentações comerciais e não-comerciais dos filmes que são anualmente produzidos, mudando constantemente a nossa perspectiva de ver um programa e um festival de cinema. É tentar criar e recriar fórmulas (sempre imperfeitas) de fazer com que se troque o banco de casa ou do bar pelo de cinema, para que se aceda a esta combinação perfeita criada pelos realizadores portugueses de um mundo fílmico diferente, muitas vezes quase espiritual e expressivo.

É praticamente impossível hoje encontrar uma definição técnica e estética comum e exacta do que é o cinema português, o que nos leva sempre a um mergulho numa diversidade e pluralidade artísticas incomensuráveis. Para grande parte dos realizadores contemporâneos portugueses (com destaque para alguns mais jovens e já com destaque internacional), fazer cinema tem sido uma constante descoberta de novas formas, métodos e técnicas de o realizar, desprendendo-se e movendo-se em frente e não para junto de cânones do passado, daquilo que já foi feito e refeito.

Os próprios documentários nacionais não se centram num realismo em sentido estrito como defendia Rossellini (“As coisas estão ali, para quê manipulá-las?”), mas há uma introdução de uma estética e envolvimento muito pessoais que tornam o realizador num verdadeiro Autor, aquele que expande e conquista mentes. As ficções, sejam elas de pequena ou grande produção, continuam a ser sempre uma surpresa pelos seus conceitos, quase que funcionando por vezes como cinema de consciência e de alerta.

Há, porém, algo que merece referência na apresentação desta programação para que seja compreendido melhor o seu conceito. Em Portugal começa a existir uma abertura do cinema de, como sempre, seleccionar o melhor de “todo o cinema português”, para complementarmos aquilo que já se encontra disponível, mas também enaltecer as obras que de outra forma não teriam uma projecção pública e mediática que um festival como os Caminhos fornece. As sessões competitivas do festival Caminhos do Cinema Português são, assim, desenhadas de forma consciente a esta realidadese deixar levar por todas estas formas plurais de abordar cinema.

Reiteramos que não existem fórmulas perfeitas de programar cinema, mas parece-nos que este é o caminho mais justo tanto para o espectador (que espera algo que ainda não viu) como para o realizador (que vê a sua obra mediatizada e de fácil acesso a todos os interessados). É esta ponte que os Caminhos querem continuar a alicerçar - juntar os públicos com o(s) nosso(s) cinema(s).

Esperamos que a programação suscite interesse a todos os amantes do cinema em geral e do português em particular. Que todos possamos celebrar e viver esta magia emanada por esta festa dedicada ao melhor de todo o cinema português!

Até já,
João R. Pais

Filmes Seleccionados

 

 

Título Realizador Produtora Duração Género
Última Chamada Sara Barbas 9 Animação
Água Mole Laura Gonçalves e Alexandra Ramires (Xá) 9 Animação
A Gruta de Darwin Joana Toste 16 Animação
Surpresa Paulo Patrício 9 Animação
Das Gavetas Nascem Sons Vitor Hugo 6 Animação
A Sonolenta Marta Monteiro 11 Animação
A Tocadora Joana Imaginário 8 Animação
Sete Gustavo Sá 3 Animação
Freelancer * Francisco Lacerda e Afonso Lopes 15 Curta Ficção
O Sapato * Luis Vieira Campos 5 Curta Ficção
A Carga Luís Campos 15 Curta Ficção
Ferro Sangue Fábio Penela 19 Curta Ficção
Ao Telefone com Deus Vera Casaca 14 Curta Ficção
O jardim dos caminhos que se bifurcam João Cristóvão Leitão 16 Curta Ficção
Altas Cidades de Ossadas João Salaviza 19 Curta Ficção
Nyo Vweta Nafta Ico Costa 21 Curta Ficção
A Língua Adriana Martins da Silva 26 Curta Ficção
Terrain Vague Latifa Said Bando à Parte 14 Curta Ficção
Ubi Sunt Salomé Lamas 23 Curta Ficção
Coup de Grâce Salomé Lamas 25 Curta Ficção
Semente Exterminadora Pedro Neves Marques 28 Curta Ficção
Coelho Mau Carlos Conceição 30 Curta Ficção
Tudo o que Imagino Leonor Noivo 30 Curta Ficção
Longe da Amazónia Francisco Carvalho 18 Curta Ficção
Hei-de Morrer Onde Nasci Miguel Munhá 24 Curta Ficção
Já passou Sebastião Salgado 16 Curta Ficção
Flores Jorge Jácome 26 Curta Ficção
O Homem de Trás-os-Montes Miguel Moraes Cabral 29 Curta Ficção
O Turno da Noite Hugo Pedro 26 Curta Ficção
Humores Artificiais Gabriel Abrantes 29 Curta Ficção
Laranja Amarelo Pedro Augusto Almeida 10 Curta Ficção
Câmara Nova * André Marques 9 Curta Ficção
Farpões Baldios Marta Mateus 25 Curta Ficção
Norley e Norlen * Flávio Ferreira 8 Documentário
Où en êtes-vous, João Pedro Rodrigues? João Pedro Rodrigues 21 Documentário
O Homem Eterno Luís Costa 15 Documentário
Souvenirs Paulo Martinho 2 Documentário
Qualquer coisa de belo Pedro Sena Nunes 10 Documentário
Vou-me despedir do rio David Gomes 30 Documentário
Notas de Campo Catarina Botelho 47 Documentário
Tarrafal João Paradela 80 Documentário
Nasci com a Trovoada - Autobiografia póstuma de um cineasta Leonor Areal 140 Documentário
A Fábrica de Nada Pedro Pinho 176 Documentário
Luz Obscura Susana Sousa Dia 76 Documentário
Carta ao Meu Avô João Nunes 70 Documentário
Quem é Bárbara Virginia? Luísa Sequeira 77 Documentário
Rosas de Ermera Luis Filipe Rocha 125 Documentário
António Um Dois Três Leonardo Mouramateus 95 Longa Ficção
António e Catarina Cristina Hanes 40 Longa Ficção
Al Berto Vicentes Alves do Ó 110 Longa Ficção
A Mãe É Que Sabe Nuno Rocha 83 Longa Ficção
Coração Negro Rosa Coutinho Cabral 105 Longa Ficção
A anunciar
A Ilha dos Cães Jorge António 74 Longa Ficção
Histórias de Alice Oswaldo Caldeira 91 Longa Ficção
O dia em que as cartas pararam Claudia Clemente 52 Longa Ficção
São Jorge Marco Martins 116 Longa Ficção
Delirio em Las Vedras Edgar Pêra 93 Longa Ficção

SaveSave

SaveSave

Related Posts