Notícias

9ª Crónica

Dá-me música

Da parafernália de ingredientes com que se cozinha um filme, um dos mais saborosos é seguramente a música, falemos em termos de banda musical original ou da selecção de temas escolhidos para completar os diálogos, ruídos ambientes e efeitos sonoros adicionais.

 

saber mais

Palestra

“Curta-metragem de animação 3D em Portugal, da Ideia ao ecrã” por Pedro Gonçalves da Appia Filmes

Dia 29 Abril
17h – Sábado – Mini Auditório Salgado Zenha/AAC
Entrada Gratuita

Pretende-se relatar os passos necessários para a produção de uma curta-metragem de animação 3D, utilizado o exemplo “Belinvicta”, actualmente em produção pela Appia Filmes.
Serão abordados diferentes aspectos do processo, desde o desenvolvimento até à distribuição, focando-se as tarefas criativas/conceptuais, técnicas, financeiras, marketing e de controlo de produção. A palestra será ilustrada com imagens e animações do work in progress, do projecto.

saber mais

7ª Crónica

Curta ao Longa, that’s the question

Uma das tradições dos Caminhos do Cinema Português é a feira de livros de cinema que na última edição habitava uma divisão do TAGV e está agora integrada na Feira do Livro, instalada na Praça de República. De entre as muitas publicações patentes sob os mais diversos temas, a edição deste ano do catálogo do ICAM ocupa um discreto cantinho numa prateleira, talvez por, sendo gratuita, se arriscar a sua rápida desaparição, caso estivesse em maior destaque.

 

saber mais

6ª Crónica

Animação  

Existe um sector significativo de cinéfilos e estudiosos de cinema que consideram ter a sétima arte nascido antes das primeiras sessões dos irmãos Lumière, mais precisamente quando em 1892 Emille Reynaud projectou imagens em movimento no museu Grévin, em Paris, recorrendo ao seu teatro óptico, evento que antecedeu as sessões do Salon Indien, de Dezembro de 1895.

 

saber mais

5ª Crónica

Como vamos de documentários?

Pode dizer-se que o cinema começou pela via documental, uma vez que tanto os primeiros filmes rodados pelos irmãos Lumière a partir de 1895, como os de Aurélio Paz dos Reis surgidos a partir de 1896, reportavam cenas não encenadas do quotidiano, foram os primeiros documentários da história do cinema, antecedendo claramente as primeiras ficções.

saber mais

4ª Crónica

Cinema Por­tu­guês em aná­lise
Pouco depois do apa­re­ci­mento do ani­ma­tó­grafo dos irmãos Lumière, coube ao nor­te­nho Auré­lio da Paz dos Reis lan­çar no nosso país a novís­sima forma de espec­tá­culo que, durante déca­das, cami­nhou pra­ti­ca­mente a par e passo com o cinema mun­dial, cum­prindo as fases que este atra­ves­sou, excepto a que dita­ria a afir­ma­ção como indús­tria de um diver­ti­mento que foi rotu­lado de arte, mais pre­ci­sa­mente a sétima.

saber mais

3ª Crónica

Após a aber­tura ofi­cial do fes­ti­val Cami­nhos do Cinema Por­tu­guês, con­vi­da­mos o público a visi­tar a IIª edi­ção da Feira do Livro de Cinema e do Filme Por­tu­guês, inte­grada na Feira do Livro de Coim­bra na Praça da Repú­blica.

saber mais

2ª Crónica

O fes­ti­val Cami­nhos do Cinema Por­tu­guês é hoje ofi­ci­al­mente inau­gu­rado, na sua ver­tente mais mar­cante, que é a exi­bi­ção de fil­mes por­tu­gue­ses em com­pe­ti­ção, segundo diver­sas cate­go­rias.
Os fil­mes a que o público terá acesso durante a pró­xima semana estão orga­ni­za­dos de acordo com três gran­des cate­go­rias: Pelí­cula, Vídeo e Tv. Por sua vez, divi­dem-se segundo géne­ros: longa-metra­gem, curta-metra­gem, ani­ma­ção e docu­men­tá­rio.

saber mais

Caminhos Juniores!

Por­que esta­mos cons­ci­en­tes que a cap­ta­ção de um público jovem para o cinema por­tu­guês é fun­da­men­tal, para que este possa evo­luir e con­so­li­dar-se como iden­ti­dade cul­tu­ral do nosso país. Que­re­mos con­ti­nuar com a expe­ri­ên­cia adqui­rida no pas­sado e man­ter um espaço reser­vado à par­ti­ci­pa­ção das esco­las no Fes­ti­val.
Não será demais sali­en­tar que con­si­de­ra­mos que todo inves­ti­mento feito na pro­mo­ção do Cinema Por­tu­guês perante as cama­das mais jovens da nossa popu­la­ção é um inves­ti­mento na edu­ca­ção cívica e na capa­ci­dade crí­tica e cul­tu­ral das mes­mas. Os esfor­ços ence­ta­dos neste campo tra­rão num futuro não muito lon­gín­quo a con­tri­bui­ção para o desen­vol­vi­mento e reno­va­ção do cinema por­tu­guês. Por sua vez, isto trará fru­tos nesse futuro, como disso temos sido tes­te­mu­nhas.
Dia 2427 de Abril
10h Cami­nhos Juni­o­res – TAGV

SHSHSH – Sin­to­nia Incom­pleta 3
A Dança dos Catos 5
ADN 2
Luxus Jr. Sobe e Desce 1
Gabola, O Grande Mágico 2
A Velha e os Pom­bos 23
BZZ 10
His­tó­ria de um Cara­melo 10
Dia 2124 de Abril
10h Cami­nhos Juni­o­res – TAGV

Ame­aça Tec­no­ló­gica 5
O Gato Vol­tou 7
A Tua Cara 3
Uma Tra­gé­dia Grega 6
Arranja um Emprego 10
Luxo Jr. 2
O Jogo de Geri 5
Para os Pás­sa­ros 3
Aban­do­nado 4
His­tó­ria de um Cara­melo 10

saber mais

1ª Crónica

Pela 13ª vez Coim­bra abre cami­nho ao melhor do cinema feito em Por­tu­gal. De 19 de Abril a 1 Maio o público terá acesso a 140 fil­mes, orga­ni­za­dos por diver­sas sec­ções: com­pe­ti­tiva, ensaios visu­ais (esco­las de cinema e cami­nhos júnior) e espa­ços reser­va­dos à par­ti­ci­pa­ção de esco­las, con­tri­buindo deste modo para a cap­ta­ção de público jovem para o cinema por­tu­guês.

saber mais