Realização 2 — Rodagem

  

 

Nuno Portugal

Nuno Portugal nasceu em Coimbra em 1982, mas passou a maior parte da sua vida em Seia onde cresceu. Em 2007 concluiu a sua Licenciatura em Estudos Artísticos direccionado para a vertente de cinema na Universidade de Coimbra.
Desde então realizou e editou inúmeros filmes e video clipes em colaboração com a PERSONA NON GRATA PICTURES (PNG). Enquanto na PNG teve a oportunidade de trabalhar, aprender e ganhar uma inestimável experiênciacom o seu mentor (produtor/realizador e fundador da PNG Pictures, António Ferreira).Como resultado dessa experiência, Nuno cresceu como artista e desenvolveu a sua própria voz e presença criativa,o que o levou a perseguir e produzir os seus próprios projectos. Para além do Cinema e do Video, uma das suas grandes paixões é a fotografia.
Dos vários prémios ganhos destaca-se o prémio Melhor Curta-Metragem In Tocha com o filme "O Voo da Papoila" na XVIIi edição do festival Caminhos do Cinema Português.

Preço do Módulo

100€ / Sócio CEC
 120€ / Estudante
 140€ / Público-Geral


View Larger Map

Realização 2 — Rodagem

12 — 16 de Abril 2014
Estúdios UCV, Casa das Caldeiras, Universidade de Coimbra
9:00 — 18:00

A Realização passa pela coordenação criativa e técnica de toda a equipa de filmagens (imagem e som), impondo uma unidade estética e uma organização funcional às contribuições de todos os que colaboram na produção do filme. Neste módulo tratar-se-ão os conhecimentos e competências necessárias a essa coordenação, assim como à coerência artística de todos os materiais que resultarão da rodagem, abrangendo áreas que irão, do ponto de vista organizativo, desde a planificação das filmagens à organização do dia de rodagem e dos meios e colaboradores necessários à mesma no “plateau”, e, do ponto de vista criativo, desde a composição dos planos à organização da “mise-en-scène” (iluminação, décores, representação e movimento dos actores) para cada cena.

No cinema é frequente atravessarmos um ponto onde abandonamos o mundo que nos situa. Percebemos então que a ficção se sobrepôs à realidade, fazendo-nos questionar, rir ou emocionar sobre uma imagem bidimensional projectada numa tela branca. Foi sem dúvida a partir de lá que alguém conseguiu codificar uma mensagem, manipular personagens e fazer confluir intervenções artísticas que resultam na alienação de um conjunto de sujeitos. É algures neste processo que o coração dispara e começa, depois, a bater num ritmo estranhamente confortável até os olhos sentirem um ardor vulgarmente associado à emoção de quem presenciou Arte. Concluímos então que apreendemos um objecto artístico e que, muito provavelmente, alguém realizou um filme.

Plano de Sessão

— Equipas, Cargos Técnicos e Artísticos: Formação da equipa de rodagem tendo em conta as capacidades técnicas de cada elemento do grupo.
— Introdução ao Equipamento disponível.
— Revisão de Direcção de Fotografia.
— Revisão de Direcção de Actores.
— Rodagem de curta-metragem desenvolvida nos módulos de Argumento do curso.