Comissão de Honra 23ª edição

  • Sua Excelência O Presidente da República Portuguesa

    Sua Excelência O Presidente da República PortuguesaMarcelo Rebelo de Sousa

     

  • Sua Excelência O Presidente da Assembleia da República

    Sua Excelência O Presidente da Assembleia da RepúblicaEduardo Ferro Rodrigues

    Com o seu Alto Patrocínio:


    A cidade de Coimbra acolhe este ano o XXIII Festival Caminhos do Cinema Português. Ao fim de 23 edições podemos dizer que o Festival já representa uma marca incontornável na vida cultural da cidade e no panorama cinematográfico nacional. O Festival, promovido pela Associação de Artes Cinematográficas de Coimbra e do Centro de Estudos Cinematográficos da Associação Académica de Coimbra, constitui-se como mostra da pluralidade do Cinema português,garantindo o reconhecimento artístico e popular do trabalho que se vai desenvolvendo e a necessária renovação da sétima arte em Portugal. Em nome da Assembleia da República, saúdo a Associação Caminhos do Cinema Português, desejando os maiores sucessos para a edição deste ano.

  • Sua Excelência o Primeiro Ministro do Governo de Portugal

    Sua Excelência o Primeiro Ministro do Governo de PortugalAntónio Costa

  • Sua Excelência O Ministro da Cultura

    Sua Excelência O Ministro da CulturaLUÍS CASTRO MENDES

    Cinema português é sinónimo de diversidade e qualidade: de autores, de géneros, de temas, de abordagens técnicas, de linguagens e de profissionais do setor. É nestas características que o Cinema, enquanto parte da identidade cultural portuguesa, reflete a importância de entender a Cultura como um valor transversal, de acesso democrático.   O festival Caminhos do Cinema Português tem vindo a consolidar a sua importância como catalisador destes princípios, ao democratizar o acesso à Cultura, descentralizando a sua oferta e contribuindo para a construção de novos públicos, cada vez mais interessados, informados e exigentes. Este é o 23º ano em que, através deste Festival, a diversidade e a qualidade do cinema nacional se reúnem num espaço comum, mostrando que os muitos caminhos da cinematografia podem convergir num único ponto de encontro, onde todo o cinema é português. Por tudo isto se saúda, mais uma vez, a organização do Caminhos do Cinema Português, com certeza de que esta edição que agora se reveste, igualmente, de grande e elevado interesse que têm vindo a pautar este Festival.

  • Magnífico Reitor da Universidade de Coimbra

    Magnífico Reitor da Universidade de CoimbraProf. Doutor João Gabriel Silva

    O festival Caminhos do Cinema Português exerce uma função essencial no cinema português, quer divulgando a produção existente quer abrindo caminho a novos interessados nesta atividade, que é tão potenciadora da dinâmica de uma sociedade que tem de ser proativa. Estou certo que esta edição vai estar à altura desta missão, abrindo mais portas, sempre renovadas.

  • Vice-Reitora para Cultura e Comunicação da Universidade de Coimbra

    Vice-Reitora para Cultura e Comunicação da Universidade de CoimbraClara Almeida Santos

    Se os “Caminhos do Cinema Português” fossem um filme (ou um conjunto de filmes) e fazendo uma retrospetiva rápida, podemos olhar para os primeiros anos como curtas metragens, para a consolidação do festival como longas metragens e, atualmente, podemos considerar que estamos na presença de uma saga de culto com vários episódios. Nesta 23ª edição, haveria já direito a uma “box premium” com espaço para os vários extras que os Caminhos (como quem acompanha gosta de chamar) já comportam, além do Festival: o Ciclo Fusões, o Simpósio, o curso Cinemalogia... Os cenários onde se desenrola esta saga alargaram-se, e bem, para fora de Coimbra, epicentro dos Caminhos. Mais um sinal de crescimento. Mais há outros sinais bem interessantes a acompanhar a resiliência e porfia deste Festival – a cidade e a região têm sido intensamente procuradas para a produção cinematográfica. Estaremos num momento de viragem? Se se verificar que sim, seguramente que os Caminhos desempenharam um importante papel. Um papel químico, se quiserem, de elemento que revela os efeitos da luz. Com a química a encontrar a magia, como na origem do cinema.

  • Presidente do Conselho Directivo do Instituto do Cinema e Audiovisual – I.P.

    Presidente do Conselho Directivo do Instituto do Cinema e Audiovisual – I.P.Luís Chaby Vaz

    Os festivais tomam uma posição cada vez mais importante no panorama cultural português, quer ao nível da diversidade da programação, quer como dinamizadores culturais, ou como pólos de reflexão e de convergências artísticas. Foi neste cenário que o Caminhos do Cinema Português se projectou como referência no contexto do cinema nacional. Destacando-se pelo importante papel que tem vindo a desempenhar enquanto descentralizador do acesso à cultura, aquele que, na sua 23.ª edição, se apresenta ainda como o único festival dedicado a todo o cinema português, é hoje um acontecimento incontornável e imperdível no panorama dos festivais de cinema em Portugal. O festival Caminhos do Cinema Português reveste-se de grande singularidade, pautada pelo profissionalismo de todos os que o compõem e que se reflete na qualidade da programação que ano após ano tem vindo a apresentar. Sem esquecer o contributo que este festival tem dado ao debate e à discussão sobre o Cinema (pela organização do Simpósio) ou a sua aposta na formação (com o curso Cinemalogia e os frutos que daí já recolheu), é com enorme satisfação que, mais uma vez, fazemos parte desta concretização.

  • Vereadora da Cultura do Município de Coimbra

    Vereadora da Cultura do Município de CoimbraCarina Gomes

    A Câmara Municipal de Coimbra congratula o Centro de Estudos Cinematográficos da Associação Académica de Coimbra por mais uma edição deste importante festival. O certame, que, através do cinema português, promove as relações entre os estudantes e a cidade, irá oferecer, durante sete dias, um programa rico e variado, ao mesmo tempo que será um local único para debate, intercâmbio e reflexão. Assim, na sua XXIII edição, quero felicitar todos os que tornaram possível a realização deste festival, bem como dar as boas vindas aos que visitam Coimbra para partilhar desta experiência cultural.

  • Presidente da Entidade Regional Turismo do Centro de Portugal

    Presidente da Entidade Regional Turismo do Centro de PortugalPedro Machado

    A Turismo Centro de Portugal é, em 2017, o Destino Preferido da ECTAA - European Travel Agents' and Tour Operators' Associations. Cientes da importância de que todos os associados desta organização (mais de 30 Países emissores e mais de 80.000 Agências de Viagens) conheçam e promovam esta região, bem como, a importância da imagem para esse efeito, em 2016 foi produzido o “Turismo Centro Portugal – Preferred Destination ECTAA 2017”. O filme, com a duração de 2 minutos e 10 segundos, pretende traduzir a riqueza e a diversidade desta grande região, tem granjeado um conjunto de reconhecimentos e prémios nacionais e internacionais, ocupando neste momento um lugar de grande destaque no ranking mundial de filmes de turismo do CIFFT – Comité Internacional de Festivais de Filmes de Turismo: é 4.º classificado, entre 154 concorrentes, apenas atrás de filmes dos Emirados Árabes Unidos, Áustria e Dinamarca. Este ranking do CIFFT é elaborado por pontos, atribuídos pelos prémios conquistados em festivais da especialidade. Estamos cientes, que este prémio vem reforçar o processo de internacionalização da marca Centro de Portugal. O facto de estar a ser premiado num conjunto de festivais internacionais permite o alargamento para mercados que até aqui não estavam nas prioridades da promoção externa do Centro de Portugal. Com a promoção turística e, em particular, com a projeção e a notoriedade que a região Centro de Portugal está a alcançar com este filme, pretende-se criar a expetativa e o motivo para que turistas de todo o mundo visitem o nosso destino.

  • Director do Teatro Académico de Gil Vicente

    Director do Teatro Académico de Gil VicenteFernando Matos Oliveira

  • Federação Portuguesa de Cineclubes

    Federação Portuguesa de CineclubesPaulo Martins, Vice-Presidente da Mesa da Assembleia da FPCC

    A FPCC - Federação Portuguesa de Cineclubes saúda a realização da 23ª edição dos Caminhos do Cinema Português. A FPCC sente-se honrada em fazer parte da Comissão de Honra de um festival que segue atentamente há mais de duas décadas, sempre com renovado espírito de missão, comparável à de um serviço público (e para o público) que se presta com desapego pelo lucro e pela vaidade, que caracteriza tantos outros eventos dedicados ao cinema. É – sempre foi, aliás – no ambiente informal e de camaradagem entre realizadores, actores, técnicos, cineclubistas, público, imprensa e equipa dos Caminhos que reside o seu charme e, quiçá, a razão principal para a sua longevidade. Isto porque não foi fácil criar, quanto mais manter vivo, um festival dedicado em exclusividade ao Cinema Português, com todas as condicionantes conhecidas (diríamos antes “estruturais”) a que o festival soube sempre responder com a sua criatividade e perseverança, sempre com a simpatia com que trabalha a equipa dos Caminhos do Cinema Português, que, assim, está redobradamente de parabéns por mais esta concretização. Bem hajam e vida longa aos Caminhos!