Ao 2º Dia

vitor_ferreira_sao_jose

<

p style=“text-align: justify;”>Os Cami­nhos do Cinema Por­tu­guês arran­ca­ram no dia 9 Novem­bro com a ses­são que teve lugar no Mos­teiro de Santa Clara-a-Velha. No entanto, pôde assis­tir-se, no dia 10 Novem­bro, segundo dia do Fes­ti­val, a duas ses­sões, às 17h30 e às 22h00 no Tea­tro Aca­dé­mico de Gil Vicente, a Sec­ção Com­pe­ti­tiva do Fes­ti­val.

A sec­ção dos Cami­nhos Juni­o­res tam­bém come­çou, às 10h, com a par­ti­ci­pa­ção de 17 esco­las do Dis­trito de Coim­bra. A Sapo e a TMN Kids aju­da­ram à ani­ma­ção com dis­far­ces e brin­des per­mi­tindo às cri­an­ças aliar o cinema à brin­ca­deira. Entre vários fil­mes didác­ti­cos, a peque­nada assis­tiu a Cur­tas-Metra­gens como o Gin­gas”, Afonso Hen­ri­ques, o pri­meiro Rei” e O Reló­gio de Tomás”.

Do docu­men­tá­rio à ani­ma­ção, a ses­são da tarde ofe­re­ceu ao público a abor­da­gem de vari­a­dos temas: do amor ao retrato da gera­ção nas­cida em Por­tu­gal pela Revo­lu­ção de Abril”, pas­sando pelas aven­tu­ras de um rapaz escon­dido numa cara­vela rumo a África” numa his­tó­ria de bru­xas e magia.

À noite, os Cami­nhos do Cinema Por­tu­guês dedi­cam-se ao amor, ao amor que pode acon­te­cer quando menos espe­ra­mos” e ao amor incon­di­ci­o­nal”. Desde a his­tó­ria sobre um encon­tro em O Amor Acon­tece” (argu­mento e rea­li­za­ção de João Manso), ao amor incon­di­ci­o­nal de uma mãe pela sua filha, de uma tia pelo seu sobri­nho e do que elas estão dis­pos­tas a sacri­fi­car para os sal­var em San­gue do Meu San­gue” (argu­mento e rea­li­za­ção de João Canijo).
Não perca ainda a sec­ção de Ensaios Visu­ais, que às 17h30 no Cen­tro Cul­tu­ral D. Dinis, e o Cinema Mun­dial, dedi­cado ao cinema bra­si­leiro, às 22h00, no Mini-audi­tó­rio Sal­gado Zenha.