Crónica Workshops”

- Crónica de Opinião -

Trabalha-se nos workshops dos “Caminhos do Cinema Português” e foram quatro os que permitiram a cerca de 70 participantes aumentarem os conhecimentos numa área da sua predilecção e praticarem nas matérias escolhidas.

Coube a Hugo Moutinho o papel de formador em “Edição de Imagem”, onde se abordou a montagem edição não linear.
Pretende-se que este seja um espaço de introdução às técnicas de montagem e edição não linear em que se pretende facultar ao formando noções introdutórias de programas como o Adobe Premiere, recorrendo a pequenos exercícios de edição. É objectivo do workshop a evolução através da edição prática dos programas, até à execução de exercícios avançados de montagem com transições e efeitos visuais.
O workshop”Vídeo, Acção e Intervenção”, lança o desafio “Protesta, age e reage! Vem aprender”.

E dá o mote do que se propõe fazer, esclarecendo que “O vídeo digital veio revolucionar a produção de novos conteúdos. As novas abordagens tecnológicas e os paradigmas de construção de uma obra cinematográfica serão os principais motes de uma formação orientada pelo realizador Miguel Marques. Da pré-produção, passando pela rodagem até à pós-produção, os formandos poderão contactar com o intenso mundo da produção profissional de cinema”.

Com o workshop “Cinematografia em Cinema Digital”, cabe ao cinematógrafo Miguel Alves abordar a “Fotografia no Cinema”.
A aquisição de imagens distingue a qualidade fotográfica de uma obra cinematográfica. Neste workshop, o formando tem contacto com os princípios básicos de fotografia aplicada ao cinema. Da relação entre a câmara e o argumento, até aos exercícios de design de iluminação, os formandos estão a adquirir uma sólida formação em cinematografia.

Por fim, “Produção e Realização Vídeo” introduz os formandos à actividade de “produzir cinema em equipa”, sob a orientação de José Luís Gonçalves. A partir de um tema dado, os formandos são convidados a, em grupo, produzir uma curta-metragem de 3 a 5 minutos. Sendo o género livre, pretende-se que, no grupo, contactem com os vários processos inerentes à produção audiovisual, da escrita ao produto final, com o trabalho em equipa e a inerência de cada função.

Com esta oferta de opções todas ligadas à essência do festival, o Cinema, os “Caminhos” cumprem uma função que deveria ser assumida em pleno por estruturas educativas, desde a escola primária, passando por autarquias e outras instituições.