12311410_10207759355120310_1975397087_o-620x400.jpg

Extensão XXI Caminhos Film Festival em Torres Novas


15 – 01

Decorre hoje em Tor­res Novas mais uma exten­são do XXI Cami­nhos Film Fes­ti­val. São duas ses­sões, às 14h3021h30, que pros­se­guem a mis­são de levar o cinema por­tu­guês ao maior número de públi­cos pos­sí­vel. Durante o dia são exi­bi­dos alguns dos melho­res fil­mes da edi­ção mais recente do fes­ti­val, incluindo alguns dos ven­ce­do­res de pré­mios durante o cer­tame.

Às 14h30, numa ses­são espe­ci­al­mente voca­ci­o­nada para as esco­las são exi­bi­dos os fil­mes Lei da Gra­vi­dade, de Tiago Rosa – Rosso; Arcana, de Jeró­nimo Rocha, Lingo, de Vicente Niro e Capi­tão Fal­cão, de João Lei­tão.

O fes­ti­val Cami­nhos do Cinema Por­tu­guês tra­ba­lha no sen­tido de divul­gar a cul­tura por­tu­guesa e o cinema naci­o­nal e, nesse sen­tido, a ses­são das 21h30 é de entrada livre. São exi­bi­dos os fil­mes A Última Árvore Ana­ló­gica, de Jorge Peli­cano; Bom Dia Ale­gria!, de João Lou­renço; Deus Pro­vi­den­ci­ará, de Luís Porto e João Bér­nard da Costa – Outros Ama­rão as Coi­sas que eu Amei, de Manuel Mozos.

Lingo, de Vicente Niro, rece­beu a dis­tin­ção de Melhor Ensaio Naci­o­nal na sec­ção com­pe­ti­tiva dedi­cada a obras pro­du­zi­das em con­texto de for­ma­ção. Incluí­das na Selec­ção Cami­nhos, a prin­ci­pal sec­ção com­pe­ti­tiva do fes­ti­val. A Última Árvore Ana­ló­gica, de Jorge Peli­cano e João Bér­nard da Costa – Outros Ama­rão as Coi­sas que eu Amei, de Manuel Mozos foram tam­bém galar­do­a­dos com, res­pec­ti­va­mente, as dis­tin­ções de Melhor Curta-Metra­gem e com o Pré­mio do Júri de Imprensa.

Ambas as ses­sões decor­rem na Bibli­o­teca Mun­ci­pal Gus­tavo Pinto Lopes.

Related Posts