e5c9-introduction-to-film-iec-long-white-death-resort-film-editor-tom.jpg

Montagem de Som e Imagem com Tomás Baltazar

O montador Tomás Baltazar é o formador do Módulo de Montagem de Som e Imagem, no qual é pretendido uma abordagem aos aspetos artísticos e estéticos da montagem, noção da continuidade no espaço e no tempo, bem como a introdução ao conceito de estrutura.

No próximo fim de semana, respetivamente nos dias 9 e 10 de dezembro, tem início a formação para mais um módulo da 7ª edição do curso de cinema - “Cinemalogia”, neste caso o Módulo de Montagem de Som e Imagem, a decorrer no Departamento de Engenharia Informática da Universidade de Coimbra. Com vista a preparação para a montagem de longas e curtas metragens, serão abordados vários conceitos fundamentais, desde a perspetiva histórica de referências e evocações na história da montagem ao raccord - noção da continuidade no espaço e no tempo -, à definição de estrutura narrativa, e ainda das diferentes componentes sonoras.

O argumento “Agorafobia” já foi rodado pelos formandos do curso de cinema - Cinemalogia - no último fim de semana sob a coordenação de André Badalo. O módulo de Montagem de Som e Imagem é a primeira etapa de pós-produção desta curta-metragem.

Tomás Baltazar

Tomás BaltazarMontador

Tomás Baltazar possui uma licenciatura em Som e Imagem pela Universidade Católica do Porto, uma pós-graduação em Edição de Cinema e Televisão pela Escola de Cinema e Televisão Septima Ars de Madrid, tendo ainda frequentado o Cumbria Institute of the Arts, em Carlisle, Reino Unido. Estreou a curta metragem “um dia cabouqueiros” no IndieLisboa2015, competição nacional. A sua segunda curta-metragem, “Descalço” (2010) estreou no Festival Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira, onde venceu o prémio “Onda Curta RTP2”. Com uma já longa carreira em montagem , montou cerca de 40 filmes desde 2005, entre longas, curtas, documentários e ficção de realizadores como Edgar Pêra, Rodrigo Areias, Miguel Clara Vasconcelos, Raquel Freire, Aya Koretzky, André Gil Mata, João Trabulo, Vincent Lefort,  Sofia Marques, Albano Silva Pereira, Júlio Alves ou Jorge Quintela, João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata, Tiago Afonso, António Borges Ferreira, Nathalie Mansoux, Pilar Palomero, Manel Raga Raga. Estes filmes foram exibidos e premiados em festivais como Doclisboa, IndieLisboa , Roterdão, Visons du Réel, Rio de Janeiro, São Paulo, Chicago, Cinesul, Guadalajara, Sevilha, Vila do Conde, Festival Internacional de cinema Curitiba, Fantasporto ou Documenta Madrid, Seul, Berlim.

Related Posts