Luís Gaspar

Luís Gaspar Ator

Tem o curso de formação de atores da Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa e frequentou vários workshops da área, da companhia de teatro belga STAN, de Bruce Myers (colaborador de Peter Brook) e de João Fiadeiro, entre outros. Estreou-se em 1997, com Prometeu de Jorge Silva Melo, nos Artistas Unidos.

Ainda com os Artis­tas Uni­dos, sob a dire­ção de Jorge Silva Melo, inte­grou o elenco de vários espe­tá­cu­los.

No Tea­tro da Cor­nu­có­pia, tra­ba­lhou com ence­na­do­res como Chris­tine Lau­rent, Ricardo Aibéo e Luís Assís.
Tra­ba­lhou ainda com ence­na­do­res como, Cucha Car­va­lheiro, Cris­tina Car­va­lhal, Fer­nanda Lapa, Maria Emí­lia Cor­reia, Mada­lena Vito­rino, João Mota, Miguel Sea­bra, Natá­lia Luíza, Paulo Matos, Alfredo Bris­sos, entre outros.

Ence­nou e inter­pre­tou Dois Homens e Mor­rer, de José Maria Vieira Men­des e Amok de Jacinto Lucas Pires.
Ao longo de quase 20 anos de car­reira, inte­grou o elenco de vários pro­je­tos tele­vi­si­vos, entre séries, tele­fil­mes e tele­no­ve­las como Mai­o­res de 20, Aqui não há quem viva, Pai á força, O Pri­mo­gé­nito, Anjo meu, Sinais de Vida, Mulhe­res, Santa Bár­bara, Rai­nha das Flo­res, A Odis­seia ( para o canal ARTE), entre outros.
Em cinema, par­ti­ci­pou em Antó­nio, um rapaz de Lis­boa de Jorge Silva Melo, Bairro de Jorge Car­doso, Lou­renço de Mello e José Manuel Fer­nan­des e Tabu de Miguel Gomes, entre outros.

Ganhou o Pré­mio de Melhor Ator de Elenco da revista TV7Dias, com o per­so­na­gem Jorge na novela Mulhe­res.