Odd Vaagland

Odd Vaagland Professor

Nasceu em Arendal, uma pequena cidade norueguesa de cerca de 42 000 habitantes. Em idade muito precoce ficou emocionado pela magia do cinema no teatro local. (É por isso que ainda ama a nostalgia do "Cinema Paradico" e “Last Picture Show”) Recorda-se de rir sem parar com os seus amigos com a pantomima de Chaplin em “Easy Street”, partilhavam o suspense sem fôlego enquanto viam o Tarzan a lutar com os leões e crocodilos da selva. E os filmes da Disney com a sua beleza e sentimentalismo. Consumia tudo sem resistência crítica, isto era a idade da inocência. Ás vezes ainda deseja voltar a esse tempo. Na sua juventude dourada não sabia nada sobre como manipular imagens e sons, era neste campo que estava autorizado a ser sentimental.

Mui­tos anos mais tarde, expe­ri­en­ciou mais uma vez a sen­sa­ção da magia de ser cri­ança como pro­fes­sor numa escola para cri­an­ças caren­ci­a­das em Wes­tern Pro­vince, no Quê­nia, pro­por­ci­o­nou-lhes a pri­meira expe­ri­ên­cia de cinema. Cecil B DeMille’s“ e Os Dez Man­da­men­tos” foi mos­trado em uma gara­gem de cimento com ter­rí­vel acús­tica ainda assim as cri­an­ças ado­ra­ram.

Mui­tos dos alu­nos esta­vam em êxtase enquanto vis­lum­bra­vam a ver­são de Hollywood da Bíblia e quando viram a divi­são do Mar Ver­me­lho, acre­di­ta­vam pia­mente que as per­so­na­gens esta­vam a viven­ciar a expe­ri­ên­cia no mundo real.
Mais tarde na vida tor­nou-se crí­tico de cinema. Era muito jovem, é claro, tinha ape­nas 17anos, mas ten­tou apren­der o negó­cio com crí­ti­cos mais expe­ri­en­tes nos jor­nais mais influ­en­tes em Oslo.

Muito rapi­da­mente se sen­tiu trans­for­mado em um mata­dor impi­e­doso de dois metros de altura com san­gue até coto­ve­los!

SaveSave