jpb.jpg

João Paulo Barbosa de Melo, Presidente da Câmara Municipal de Coimbra (2012)

Este é um festival de cinema que prestigia Coimbra pela sua qualidade e que, ao chegar à sua XIX edição, se depara com a incerteza do futuro. Na verdade, todas as dificuldades que se vivem atualmente são também aplicáveis à sétima arte.

Os cortes no financiamento, a paralisação empresarial, a escassez de recursos de toda a ordem levaram a que, neste mês de outubro, 19 realizadores portugueses testemunhassem este período negro num documentário impressionante que foi exibido no festival DocLisboa. São 60 minutos em que os protagonistas da indústria cinematográfica portuguesa dão voz à indignação e retratam um setor que atravessa uma enorme asfixia ao nível da criação e produção artísticas.

É neste contexto que a Associação Caminhos do Cinema Português - Associação de Artes Cinematográficas de Coimbra consegue mobilizar, de forma notável, criadores, produtores, escolas de Cinema, cultores da sétima arte, em mais uma edição do seu festival. Resume o realizador João Viana, a propósito disto, que “cortar o cinema é cortar a forma de Portugal se expressar no mundo”.