26955796719_00dc7d4327_k.jpg

Outro Eu surge ao quinto dia


23ª edi­ção do Fes­ti­val Cami­nhos do Cinema Por­tu­guês segue para o quinto dia de exi­bi­ção de fil­mes, com um total de sete ses­sões.

As ses­sões, do dia 1 de dezem­bro, ini­ciam-se às 14:30 horas, no Mini – Audi­tó­rio Sal­gado Zenha, com Via­gens Filo­só­fi­cas” da série No Tri­lho dos Natu­ra­lis­tas”, rea­li­zado por Susana Nobre. Este epi­só­dio irá nar­rar as his­tó­rias sobre a ciên­cia moderna por­tu­guesa, levando-nos assim numa via­gem sobre o estudo da botâ­nica no decor­rer dos anos que remonta ao século XVIII.

Pelas 15 horas, no TAGV, decor­rerá a Sele­ção Cami­nhos com a exi­bi­ção de O jar­dim dos cami­nhos que se bifur­cam” de José Cris­tó­vão Lei­tão e Cora­ção Negro”, o des­ta­que da ses­são e rea­li­zado por Rosa Cou­ti­nho Cabral, que tem como pano de fundo a Ilha do Pico, Aço­res.

De volta ao Mini – Audi­tó­rio Sal­gado Zenha, a Sele­ção Ensaios tem pro­gra­mada duas ses­sões nos horá­rios 16:30 horas e 18 horas. Na pri­meira ses­são, des­ti­nada aos Ensaios Inter­na­ci­o­nais, poderá assis­tir-se a Ani­seed Bis­cuits” de Estéphan Khat­tar, Fre­quency” de Ahmet Ser­dar Karaca, I Am” de Grze­gorz Paprzycki, entre outros. A ses­são das 18 horas, por sua vez, dará lugar aos Ensaios Naci­o­nais que exi­birá ape­nas The Art of Moving”, um docu­men­tá­rio de Lili­ana Mari­nho de Sousa.

A Sele­ção Cami­nhos retorna pelas 17:30 horas, no TAGV, com espe­cial des­ta­que para A Ilha dos cães” de Jorge Antó­nio, uma adap­ta­ção do romance Os Senho­res do areal” do escri­tor ango­lano Hen­ri­que Abran­ches. A ilha dos cães” conta com a par­ti­ci­pa­ção de Nico­lau Brey­ner, umas das suas últi­mas inter­pre­ta­ções, e de João Cabral, pre­sente na ses­são de aber­tura do Fes­ti­val. Tam­bém se poderá assis­tir aos fil­mes Já pas­sou” de Sebas­tião Sal­gado que rece­beu o Pré­mio para Melhor Curta Metra­gem Inter­na­ci­o­nal no 15º Rome Inde­pen­dent Film Fes­ti­val e, ainda, O dia em que as car­tas para­ram” de Cláu­dia Cle­mente que retrata uma pai­xão proi­bida vivida por um agente da PIDE e uma estu­dante uni­ver­si­tá­ria.

O Cami­nhos Mun­di­ais tem iní­cio às 19:45 horas, nova­mente no Mini – Audi­tó­rio Sal­gado Zenha, que exi­birá o filme espa­nhol Julia Ist”, de Elena Mar­tín. O filme conta a his­tó­ria de uma estu­dante espa­nhola de arqui­te­tura que decide fazer Eras­mus em Ber­lim, onde se depa­rará com novas rea­li­da­des.

A última ses­são da Sele­ção Cami­nhos come­çará às 21:45 horas, no TAGV, com a estreia da curta – metra­gem O Sapato” de Luís Vieira Cam­pos. Seguir-se-ão as curta – metra­gens Hei de mor­rer onde nasci” de Miguel Munhá, Humo­res Arti­fi­ci­ais” de Gabriel Antu­nes e Flo­res” de Jorge Jácome. Para ter­mi­nar pas­sa­rão os docu­men­tá­rios Longe da Ama­zó­nia” de Fran­cisco Car­va­lho e Tudo o que ima­gino” de Leo­nor Noivo.

O quinto dia do fes­ti­val encerra com mais uma Mas­ter Ses­si­ons, com o tema O Outro Eu” com mode­ra­ção de Bruno Fon­tes e par­ti­ci­pa­ção de Leo­nardo Mateus, Jorge Antó­nio e Luís Vieira Cam­pos.

  • Bruno Fontes

    Bruno FontesInvestigador

    Bruno Fon­tes licen­ciou-se em Estu­dos Por­tu­gue­ses e Lusó­fo­nos na Facul­dade de Letras da Uni­ver­si­dade de Coim­bra, e con­cluiu, na mesma ins­ti­tui­ção, o Mes­trado em Estu­dos Artís­ti­cos, na área de estu­dos fíl­mi­cos. Tem desen­vol­vido ati­vi­da­des em con­junto com diver­sas asso­ci­a­ções cul­tu­rais em Coim­bra, no Porto e na Figueira da Foz. As suas áreas de inte­resse cen­tram-se no diá­logo do cinema com as outras artes, das quais se des­ta­cam a lite­ra­tura e a música, e na aná­lise da arte e da cul­tura de mas­sas na soci­e­dade con­tem­po­râ­nea. Está neste momento a fre­quen­tar o Pro­grama de Dou­to­ra­mento em Mate­ri­a­li­da­des da Lite­ra­tura na Uni­ver­si­dade de Coim­bra.

  • Jorge António

    Jorge AntónioProdutor

    Divide a sua vida par­ti­cu­lar e pro­fis­si­o­nal entre Por­tu­gal e Angola. Cedo se dedi­cou ao cinema, desen­vol­vendo uma ati­vi­dade cine­clu­bista e rea­li­zando fil­mes ama­do­res em Super 8. For­mado pela Escola Supe­rior de Tea­tro e Cinema, espe­ci­a­li­zou-se na área de Pro­du­ção, em 1988.

  • Leonardo Mouramateus

    Leonardo MouramateusRealizador

    Leo­nardo Mou­ra­ma­teus nas­ceu em 1991 em For­ta­leza, Bra­sil. Escre­veu e diri­giu uma dezena de pre­mi­a­dos curta-metra­gens exi­bi­dos em fes­ti­vais como Locarno, Cinema du Réel, Fes­ti­val dei Popoli e Indi­e­lis­boa, entre mui­tos outros. Seus fil­mes tam­bém foram mos­tra­dos em museus como o Cen­tre Pom­pi­dou em Paris ou MASP em São Paulo. Recen­te­mente, retros­pec­ti­vas de seu tra­ba­lho foram apre­sen­ta­das em impor­tan­tes ins­ti­tui­ções, mais nota­vel­mente na Cine­ma­teca Fran­cesa. Leo­nardo é sócio da pro­du­tora Praia à Noite. Antó­nio Um Dois Três, seu pri­meiro longa-metra­gem, estreou na ses­são Bright Future do Fes­ti­val de Cinema de Rot­ter­dam, e foi pos­te­ri­or­mente exi­bido em fes­ti­vais como o BAFICI, Indi­e­lis­boa e CPH:PIX.

  • Luís Vieira Campos

    Luís Vieira CamposRealizador /​Produtor

    Luís Vieira Cam­pos nas­ceu no Porto em 1964. Ter­mi­nou o curso de Cine e Vídeo da ESAP- Escola Supe­rior Artís­tica do Porto em 1989 e foi esta­giá­rio de Rea­li­za­ção de Manoel de Oli­veira na roda­gem do filme Divina Comé­dia. Foi cola­bo­ra­dor da RTP- Radi­o­te­le­vi­são Por­tu­guesa como Ope­ra­dor de Con­trol de Ima­gem e per­ten­ceu aos qua­dros da Soci­ví­deo e da Alfân­dega Fil­mes onde pro­du­ziu e rea­li­zou um vasto tra­ba­lho de fil­mes de carác­ter pro­mo­ci­o­nal e ins­ti­tu­ci­o­nal. Desen­vol­veu a acti­vi­dade de For­ma­dor na área de Pro­du­ção Audi­o­vi­sual e Mul­ti­mé­dia na Escola das Artes- Uni­ver­si­dade Cató­lica Por­tu­guesa, na Alqui­mia da Côr e no Ins­ti­tuto Mul­ti­mé­dia, entre outros. Foi Pro­gra­ma­dor de Cinema da Sala Estú­dio do TCA- Tea­tro do Campo Ale­gre, no Porto. Em 2008 fun­dou a Fil­mes Liber­dade.

  • Mauro Soares

    Mauro SoaresActor

    Mauro Soa­res nas­ceu em 1988 (Viseu, Por­tu­gal). Em 2006 muda-se para Lis­boa onde cur­sou Mes­trado Inte­grado em Enge­nha­ria Quí­mica e Bioquí­mica na FCT/​UNL. Aí inte­gra o Novo Núcleo Tea­tro (NNT), em 2009, estru­tura cuja direc­ção só aban­dona em 2016, tendo pro­du­zido e apre­sen­tado tra­ba­lhos pre­mi­a­dos em pal­cos naci­o­nais e inter­na­ci­o­nais. Já na Asso­ci­a­ção Cul­tu­ral Artes e Enge­nhos (A+), cuja direc­ção tam­bém inte­gra, tem con­sis­ten­te­mente apre­sen­tado tra­ba­lhos desde 2012. Em Janeiro de 2017, estreia no Inter­na­ti­o­nal Film Fes­ti­val Rot­ter­dam Antó­nio Um Dois Três”, que pro­ta­go­niza, diri­gido por Leo­nardo Mou­ra­ma­teus. Nesse mesmo ano inte­gra o elenco das novas lon­gas metra­gens do direc­tor bra­si­leiro Tavi­nho Tei­xeira, e da direc­tora por­tu­guesa Rita Aze­vedo Gomes. Actu­al­mente desen­volve pro­jec­tos de lon­gas metra­gens com Leo­nardo Mou­ra­ma­teus e Paula Gai­tán.

Related Posts